CURTINDO A VIDA ADOIDADO EM CAMADAS

A vida passa muito depressa. Se não paramos para curti-la de vez em quando, ela passa e você nem vê!

Estes dias estava re-vendo a clássica comédia adolescente Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s day off), relembrando os bons tempos da Sessão da Tarde, e comecei a analisar mais a fundo o filme. Olhando com mais atenção reparei em várias coisas interessantes, e decidi fazer um post analisando mais a fundo este grande filme.

COMO PODEM ESPERAR QUE EU VÁ PARA A ESCOLA NUM DIA COMO ESTE?”

Para quem não conhece (que vergonha) o filme dirigido por John Hughes, mestres dos adolescentes, mostra o jovem Ferris Bueller (Matthew Broderick) em seu plano de matar aula, curtindo um épico dia de folga com seu melhor amigo e sua namorada, fugindo do diretor da escola e de sua irmã dedo-duro. O filme usa de recursos interessantes como o rompimento da quarta parede, fazendo Ferris falar com o telespectador. A maioria das pessoas acha que a moral do filme é simplesmente aproveitar a vida e ser malandro, mas ao meu ver vai um pouco mais além.

Ferris curte a vida e transgride regras, mas se você prestar atenção, em nenhum momento ele causa um grande prejuízo ou fere alguém de alguma forma direta, resumindo seus atos em “travessuras inocentes” como matar aula, mentir, jantar de graça ou fingir estar doente para os pais. Por mais “malandro” e esperto que Ferris seja, ele não é um “porraloka” inconsequente, rebelde sem causa ou mal-carácter. O fato dele ter uma certa ética ajuda no carisma do personagem, pois o livra de julgamentos e condenações, afinal são coisas inocentes e leves. Ferris consegue ser popular e amado por todos sem ser rico ou esportista, mas sim confiante, determinado e atrevido.

A EVOLUÇÃO DE CAMERON

Outro fator interessante, é que apesar de Ferris ser o protagonista, o seu amigo Cameron Frye (Alan Ruck) é o que mais evoluí no decorrer da película. No começo do filme ele aparece como um jovem infeliz, hipocondríaco, impopular, filho de um pai rico a qual ele tem sérios problemas de relacionamento, mas no decorrer do mesmo ele vai passando por situações que o transformam, e o fazem confiante o suficiente para encarar seu pai após ter destruído a Ferrari do mesmo (que segundo ele tinha mais amor e consideração para seu progenitor que sua própria mãe). Várias vezes Ferris reforça o quanto se preocupa com Cameron, e que o levou para este dia agitado para ele aproveitar mais a vida, muitas vezes aparentando que este dia foi meticulosamente arquitetado por Ferris para que o amigo lembre pelo resto da vida (ainda mais que eles estão no fim de seu tempo escolar). Pode-se até dizer que arquétipo de Cameron é o “herói” do filme, relutante no começo mas que evolui em sua jornada (pois Ferris é um personagem pronto e imutável do começo ao fim da trama).

Enfim, existem N outros fatores que fazem este filme ser uma obra-prima de seu gênero, e pode ser visto ainda hoje pois não envelheceu nada, em um simples post não tem como abordar toda sua importância e grandiosidade. Das muitas cenas marcantes do filme, deixarei aqui embaixo a clássica cena da parada onde Ferris canta Twist and Shout dos Bealtes. Da próxima vez que ligar na Sessão da Tarde e se deparar com Ferris e suas estripulias (não é tão difícil), tente ver o filme com novos olhos e depois venha comentar aqui o que achou.

Anúncios

SHINGEKI NO KYOJIN – ATTACK ON TITAN

Sabe quando você está navegando pela net e começa a enxergar com uma certa frequência algumas imagens que te chamam a atenção? Pois foi assim que conheci Attack on Titan (Shingeki no Kyojin). Fui atraído pelas imagens de guerreiros saltando encima de gigantes, e aos poucos fui conhecendo mais desta obra tão interessante e que tem feito um grande barulho.

A HUMANIDADE EM CATIVEIRO

No futuro, a humanidade quase entrou em extinção após o surgimento de criaturas humanóides gigantescas e de inteligência aparentemente baixa que receberam o nome de titãs, que devoram humanos apenas por prazer. Os sobreviventes montaram uma fortaleza para se protegerem destes seres e ficaram seguros por mais de 100 anos. O jovem Eren Jaeger vive se metendo em encrencas por acreditar que os humanos deveriam deixar de se esconderem atrás das paredes e enfrentar o perigo dos titãs, mas para a grande parte da população a vida segura na fortaleza é o suficiente e a ameaça das criaturas se torna coisa do passado. Inesperadamente surge um titã colossal, maior do que as paredes que protegiam a cidade, e com um golpe abre passagem para que os titãs possam invadir e devorar os humanos. Eren e sua irmã adotiva Mikasa conseguem escapar, mas testemunham uma das criaturas devorar sua mãe, fazendo o rapaz jurar que derrotará toda elas.

O mangá é publicado nas páginas da Bessatsu Shonen Magazine des de 2009 e é um sucesso de vendas, sendo adaptado para anime em abril de 2013 pelo WIT Studio. Os personagens usam um equipamento de ganchos para caçar as criaturas, fazendo as perseguições e ataques se tornarem cenas de ação desenfreadas. O anime lembra um pouco outras obras do gênero: O tom violento e dramático faz lembrar Claymore, porém os personagens carismáticos remetem a Sword Art Online. A série gerou um mangá Spin-off chamado Shingeki! Kyojin Chügaku (Attack! Titan Junior High) e um jogo para smartphone, Shingeki no Kyojin -Hangeki no Tsubasa, (Attack on Titan: The Wings of Counterattack). Um game para consoles e um filme live-aaction estão sendo produzidos.

Com uma trama interessante e muita adrenalina, Attack on Titan passa um clima de desolação, mostrando a humanidade acuada como ratos e tentando reagir a inimigos muito mais poderosos. A qualidade técnica é primorosa e a trama tem um potencial gigante, praticamente “titânico” que justifica o sucesso da série, vale a pena conferir.

Mais Informações: Attackontitan

INVASÃO SCI-FI NO CINEMA EM 2013 (PARTE-2)

Segunda parte do post sobre alguns filmes de ficção-científica que serão lançados este ano (veja a primeira parte AQUI).

RIDDICK

Continuação direta de A Batalha de Riddick, o filme mostra nosso furiano favorito deixado para morrer em um planeta hostil, onde terá que sobreviver entre criaturas terríveis e mercenários gananciosos para conseguir sua vingança e tentar salvar seu planeta natal da destruição. Pelo trailer o filme parece que para encerrar a trilogia tentaram misturar o clima do primeiro filme (Eclipse Mortal) com o segundo. Gosto do clima barra pesada futurista do universo de Riddick, e se o filme manter a média de qualidade dos anteriores ficará bom.

Lançamento: 6 de setembro.

ELYSIUM

Mais um filme de Sci-Fi com conceitos engajados e políticos dos produtores de Distrito 9. Em uma Terra devastada a grande parte da população busca formas de sobrevivência, equanto uma elite desfruta de luxos e conforta em uma estação orbital chamada Elysium. O funcionário de uma fábrica de andróides e ex-condeando a morte Max da Costa (Matt Demon) sofre um acidente químico e precisa buscar uma cura que só existe em Elysium. Eu gosto deste estilo de filme mais despretencioso no sentdio de blockbuster e que tenta abordar temas atuais através de metáforas e afins, sem falar que teremos a presença de três brasileiros no elenco, incluindo Wagner Moura. Espero que me surpreenda tanto quanto o Distrito 9.

Lançamento: 20 de setembro.

GRAVIDADE (GRAVITY)

Neste filme do diretor mexicano Alfonso Cuarón (Filhos da Esperança), vemos George Clooney e Sandra Bulock como dois astronaltas que ficam a deriva no espaço após um acidente numa estação espacial. De todos eu achei este o mais agoniante, pois é uam situação caostrofóbica dentro de uma roupa de sobreviv~encia em um ambienten infinito como o espaço. Alias, é preciso coragem para trabalhar uma película interia encima de uma única situação, pois as chances de ficar massante e arrastado são grandes.

Lançamento: 11 de outubro.

SNOWPIERCER

Após um experimento científico que pretendia acabar com o aquecimento global fracassar, o mundo foi devastado por uma nova era glacial. Os únicos sobreviventes viajam em um trem chamado Snowpiercer (Picador-de-Gelo) que segue sem um rumo definido. Devido a separação de classes sociais, uma revolta esta a ponto de começar. Este filme é baseado na HQ francesa Le Transperceneige, e é a primeira produção em inglês do diretor sul-coreano Bong-Joon-Ho (O Hospedeiro, Mother), e tem produção de Park Chan-wook (diretor de OldBoy). Confesso que de todos foi o que menos me interessou, mas quem sabe surpreenda.

Lançamento: 18 de outubro.

O JOGO DO EXTERMINADOR (ENDER’S GAME)

Baseado em um livro de 1977 que é considerado marco no gênero de Ficção Científica, O Jogo do Exterminador acompanha o jovem Ender Wiggin em um futuro onde a raça humana usa crianças superdotadas para enfrentar a ameça espacial de insetóides alienigenas. A primeira vista pode parecer mais uma adaptação de uma obra infanto-juvenil para crianças, mas pelo que pesquisei do livro, a trama possui uma carga psicologica e uma atmóféra de violência que o torna interessabte para jovens e adultos. Ao menos espero que façam uma nova edição do livro aqui no Brasil com uma capa decente, porque está AQUI é muito triste..

Lançamento: 1º de novembro.

Já comentei AQUI no blog que para mim, a ficção-científica é muito mais visual e por isso faz mais sucesso no cinema que nos livros, e ver tantas obras com este tema sendo lançadas este ano é de encher os olhos daqueles que a apreciam (como eu). Em tempos de efeitos especiais vistosos, é incrível como especialmente no cinema a imagem se torna extremamente verossimil e fantástica, nos fazendo vislumbrar futuros distópicos e viajar a bilhares de anos luz no conforto da poltrona. Será que finalmente a onda pop de “zumbis” encontrou um sucessor? Vamos aguardar e ver…

INVASÃO SCI-FI NO CINEMA EM 2013 (PARTE-1)

Vivo repetindo aqui que após o final de 2012 coisas bizarras andam acontecendo e que não duvido de mais nada, recentemente o ex-Ministro da Defesa do Canadá fez revelações sobre a presença vida extraterrestre no planeta. Hoje vou aproveitar esta onda para falar dos vários filmes de Ficção-Científica que me chamaram a atenção e sairão este ano.

Eu sou muito fã de Sci-Fi, e considero ele um tema, não um gênero (afinal gênero é terror, ação, aventura, comédia, e temos filmes com o tema sci-fi de todos os tipos de gêneros). Tenho muitos projetos com este tema e pretendo fazê-los quando houver a oportunidade. Como são muitos filmes, dividirei este post em 2 partes, vamos com a primeira leva que contém o planeta devastado, naves inter-estelares e robôs gogantes.

OBLIVION

Também conhecido como “Live-Action de Wall-E”, este filme retrata uma Terra destruida após guerras contra os terríveis Scavs, onde Jack Harper (Tom Cruise) é um dos últimos coletores de recursos no planeta. Após resgatar uma mulher, jack começa a abrir seus olhos para outras coisas neste novo mundo. Gostei bastante da tecnologia desenvolvida para o filme, muito limpa e aparentemente funcional, e a trama básica de manipulação de memória que nunca da certo (pois as pessoas vivem tendo lembranças residuais e afins). Se não me engano o filme já deve ter saído de cartaz até, mas parece ser no mínimo interessante e bonito.

Lançamento: 12 de abril (já foi).

DEPOIS DE TERRA (AFTER EARTH)

Lembra muito Oblivion em algumas coisas, mas pegando outra vertente. Esta ficção d M. Night Shyamalan mostra Wiil Smith como o general Cypher Raige que estava voltando para casa com seu filho após uma longa ausência por estar em serviço, porém eles são atingidos por uma chuva de asteroides e caem em uma terra devastada e selvagem, onde o seu filho precisa recuperar um sinalizador de resgate enquanto seu pai esta a beira da morte no cockpit. Caraca! Este filho do Will Smith deu uma espichada monstruosa! Gostei do clima de exploração e sobrevivência selvagem, uma mistura de Metroid, Avatar e Jurassic Park, e como é do Shyamalan e tem o Will podemos esperar alguma mensagem edificante.

Lançamento: 7 de junho

STAR TREK – ALÉM DA ESCURIDÃO (STAR TREK – INTO DARKNESS)

Sequencia direta do filme de J.J. Abrans que trouxe para os novos tempos a clásssica série dos viajantes da nave Enterprise. Desta vez o Capitão Kirk e sua tropa precisam enfrentar um vilão que representa uma ameaça a frota e tudo que ela representa. O primeiro filme me surpreendeu, e este segundo parece estar seguindo a mesma linha do anterior, com ação e humor na medida certa.

Lançamento: 14 de junho.

CÍRCULO DE FOGO (PACIFIC RIM)

O filme é uma grande homenagem as obras japonesas de robôs contra criaturas gigantes em meio a uma cidade. Na trama, criaturas conhecidas como Kaijus surgem de um ponto do oceano pacífico, e para se defender a humanidade constrói robôs chamados Jaegers, que são pilotados por dois pilotos ligados por uma ponte neural. Em um momento crítico, a esperança da humanidade esta nas mãos de um piloto veterano e uma novata que precisam controlar um antigo Jaeger. Como não gostar de um filme com um premissa destas? Guillermo del Toro sempre soube usar bem criaturas em seus filmes, e acredito que não irá errar neste, pois ele não pede muito – apenas cenas grandiosas e desculpas para elas acontecerem.

Lançamento: 9 de agosto.

Se depender dos roteiristas de Hollywood o futuro será complicado mesmo. Eu iria falar do filme do Homem de Aço aqui também, afinal ele tem muitos elementos Sci-Fi, mas preferi deixar para um outro momento. Hoje ficamos por aqui, e no próximo post falaremos de mais alguns filmes de 2013 que seguem a linha Sci-Fi, até lá!

MEU NOME EM SMALLVILLE SEASON 11 #13

Tenho falado nos ultimos posts sobre um trabalho que tem ocupado meu tempo, e  recentemente saiu um preview da revista Smallville, que é sequência direta do seriado homônimo da Warner (sim, aquele do “SOMEBODY SAAAAAAAVE ME!”), onde meu meu nome é creditado.

Meu amigo e colega de estúdio Daniel HDR está fazendo um excelente trabalho nas páginas, e eu comecei a auxília-lo fazendo os layouts. Nesta edição meu nome aparece nos créditos como “special thanks”,´estou muito feliz pois é a primeira vez que faço um trabalho creditado para uma revista em quadrinho do exterior, ainda mais com o selo da DC.

Está sendo um desafio e uma honra trabalhar com pessoas tão competentes e tenho me esforçado para fazer o meu melhor. Aprendo muito a cada etapa e isso tem se refletido nos meus trabalhos pessoais. A princípio a publicação será lá fora, e acho que não tem previsão de sair em banca por aqui, mas se você cruzar com alguma versão digital de uma olhada.

Veja o preview da revista AQUI.

A ENTEDIANTE VIDA DE MORTE CRENS

Hoje vou apresentar mais um blog de quadrinhos de um amigo muito talentoso, A Entediante vida de Morte Crens do meu amigo Gustavo S. Borges.

Comumente a morte é vista de uma forma soturna e deprimente, um assunto meio indigesto para a maioria das pessoas (a qual já comentei AQUI), mas nas tirinhas de Morte Crens a vemos de uma forma divertida, sarcastica e cheia do recheada de humor negro. Acompanhe o dia-a-dia de uma morte jovem tendo que lidar com todos os tipos de disutações diferfentes no seu trabalho de ceifar vidas alheias. As histórias são cheias de referências a cultura pop e

O trabalho do Gustavo é divertido e muito bonito, com um traço cartunesco que lembra os bons quadrinhos de Calvin e Haroldo.

Clique AQUI para conhecer a vida de Morte Crens, que ao contrário do que diz o título, de entediante não tem nada.

DIA NACIONAL DOS QUADRINHOS

Neste dia 30 de janeiro celebramos o dia nacional dos quadrinhos, uma data que assim como seu alvo não tem a atenção merecida. Como trabalho com quadrinhos, não poderia deixar este dia em branco né? Vamos falar um pouco sobre a origem da data e o mercado nacional.

ANGELO AGOSTINI

Esta data é celebrada a cerca de 22 anos, e foi instituída pela Associação de Quadrinistas e Cartunistas do Estado de São Paulo. Foi escolhida esta data pois em 1869, o desenhista italiano Angelo Agostini, mais importante artista gráfico do segundo reinado, publicava as histórias do personagem Nhô Quim (ou Impressões de uma Viagem à Corte) nas páginas do jornal Vida Fluminense. Está é considera a primeira história em quadrinhos brasileira e uma das mais antigas do mundo. A importância de Agostini é tão grande que seu nome foi atribuído a maior premiação do quadrinho nacional.

MERCADO NACIONAL

Sem dúvida alguma o maior expoente do quadrinho nacional ainda hoje é Maurício de Sousa e sua Turma da Mônica. Atualmente seu estúdio tem trabalhado os já consagrados personagens da vila do Limoeiro em novos gêneros de quadrinhos, como na versão Turma da Mônica Jovem, onde uma versão mais madura dos personagens clássicos é apresentada, no projeto MSP 50 onde artistas diversos são convidados a fazer livres interpretações encima dos personagens, e em graphic novels como a fabulosa Astronalta-Magnetar, ilustrada magistralmente por Danilo Beyruth.

Infelizmente os quadrinhos ainda são vistos como uma forma de literatura infantil no Brasil, e não como uma forma de mídia com um enorme potencial. Aos poucos tem-se aproveitado sua versatilidade na educação com a adaptação de famosas obras literárias, mais e mais graphic novels estão ganhando espaço no mercado editorial e dando oportunidades para artistas poderem desenvolver seu trabalho. Existem muitos profissionais competentes nesta área aqui em terras tupiniquins, mas infelizmente todos acabam trabalhando no mercado externo pois aqui ainda não se da valor a isso. existem eventos que tentam trazer mais desta arte para o grande público, como o FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos, que é o maior evento  do gênero da América Latina, e mesmo o Multivero ComicCon que acontece no Rio Grande do Sul e a cada ano

O quadrinho nacional ainda tem uma longa estrada pela frente, mas com a quantidade de talentos e qualidade de artistas que temos, em breve conquistaremos nosso espaço. Feliz dia do quadrinho nacional, e que cada vez mais tenhamos mais orgulho desta data.

LINKS:

Angelo Agostini

FIQ

Multiverso ComicCon