VINGAAAAANÇA!!!

Atualmente tenho lido e assistido mais coisas, e com isso ando notado como a vingança é comumente usada nas histórias. Decidi fazer este post analisando a mesma e como ela pode ser interessante no contexto de um personagem, e as diferenças primordiais entre ela e a justiça.

VINGANÇA COMO MOTIVAÇÃO

A vingança é sempre uma consequência, nasce no âmago de alguém que sofreu algo forte e não a permite esquecer deste ato até que aja uma retaliação. A pessoa ignora suas metas anteriores e foca todas as suas forças e energias contra o alvo de sue vendeta, e por isso usar a vingança como força motriz para um personagem já é mais que um clichê. Por ser um sentimento de natureza maligna, a vingança é comumente vista em personagens anti-herói ou com tendência a serem transgressores, e quando em personagens mais puros e corretos, acaba por os corromper de algum modo.

Explorar o reflexo do sentimento de vingança no personagem é uma forma muito interessante de enriquecer o mesmo. Heróis acabam por aprenderem sua lição no momento final de cumpri-la, pois percebem no ultimo instante que não vale a pena (porém, em grande parte das vezes o vilão acaba tentando um ato desesperado e morre do mesmo jeito), e em vilões também é comum uma redenção de seus atos vingativos, contudo geralmente ela surge quando ele está no seu leito de morte e nada mais pode ser feito (alguns ainda conseguem realizar um ato final de heroísmo e nobreza, se sacrificando em nome daquilo que antes era alvo de seu ódio).

JUSTIÇA X VINGANÇA

Existe uma linha tênue que separa a vingança da justiça, e por isso é comum a confusão entre ambas. Se entende por justiça algo universal que rege todos os homens como iguais, e que segue uma série de normas e éticas para manter uma ordem, mesmo que seja através de punição ou castigo – Mas sempre algo que seja coerente com o ato e infração de quem vem a ser julgado. Já a vingança é um desejo pessoal de retaliação, querer o pior para quem a gerou de forma implacável. A sede de vingança só é saciada quando o alvo da mesma sofrer algo pior ao que gerou. Enquanto a raiz da justiça é a lógica e a razão por se tratar de um principio, A vingança como um sentimento consiste na mais pura e primitiva emoção de ódio e rancor.

A antítese da justiça é a injustiça (algo ruim), e a antítese da vingança é o perdão (algo bom). Perdoar é extremamente difícil (e segundo o ditado “divino”), pois exige uma abnegação total do ódio e da irá e uma confiança de que houve arrependimento do agente que a gerou. O sentimento de vingança é tão ruim que muitas vezes após ela ser realizada, causa um êxtase e alívio temporário, substituído por uma culpa e um vazio existencial.Faça uma boa analise da natureza de seu personagem e se cabe a ele sentir desejo por justiça ou vingança, ou coloque cada uma em personagens diferentes, criando um conflito diante da situação proposta na história.

Mesmo tendo uma natureza maligna, a vingança é uma inegável força de motivação, e quando bem usada e explorada, pode gerar tramas muito ricas e interessantes. Existem dezenas de obras que a colocam como pilar principal, mostrando que muitas vezes através de algo ruim podemos alcançar coisas boas. Procure explora-la em suas histórias, nem que seja para compor um personagem secundário ou gerar conflitos e depois venha me dizer como ficou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s