PERCEPÇÃO ARTÍSTICA E DIVERSIDADE DE PERSONAGENS

Estes dias acompanhei uma amiga até a empresa que ela trabalha para ela se demitir. Fiquei na recepção da mesma, um lugar grande e bonito, com ar moderno e descolado, e comecei a reparar nas pessoas que entravam e saiam nas catracas. Observando as pessoas, comecei a refletir sobre o uso da diversidade de personagens em uma história.

OPEN YOUR EYES

Eu acredito que invariavelmente um artista coloca um pouco de si dentro de sua história, seja parte de sua personalidade diluida nos personagens, ou sua visão e impressão do mundo na atmosfera de seu universo. A habilidade de observação é fundamental para qualquer pessoa que quer contar uma história, seja ela em forma de livro, quadrinhos, poesia, vídeo ou seja lá o que for. Quanto mais limitada for a visão e percepção do artista, mais pasteorizada e desinteressante será sua história e seu mundo, pois vivemos em um universo de infinitas possibilidades, ideias e combinações que juntas formam acontecimentos e fatos únicos.

DIVERSIDADE

Assistindo o entra e sai daquela empresa, fui reparando nas peculiaridades de cada pessoa. Básicamente todas faziam a mesma coisa: cruzavam a catraca usando um crachá para libera-lá e assim saiam ou entravam no local – e numa função tão simples notei como existiam diferenças. Algumas pessoas já vinham segurando o crachá na mão a metros da catraca enquanto outros deixavam para pegá-la quando encima da mesma; pessoas vinham em bandos sorridente continuando assuntos anteriores ou solitárias em seus fones de ouvido; Alguns vinham com roupas dignas de festas chiques enquanto outros pareciam oriundos de um balcão de boteco de esquina. Felizes, tristes, altas, baixas, gordas, magras, de todas as cores, sexos e credos, todos estavam interagindo e se relacionando no mesmo ambiente.  Acredito que uma história deva ter este mesmo fluxo, não só entre os personagens principais mas também em relação aos os coadjuvantes. É possível destacar diferenças através de características físicas como formas e cores, ou de personalidade como expressões e comportamento (Já postei dicas sobre como elaborar personagens diferentes AQUI e AQUI).

Para que o leitor sinta que seu mundo possui vida, é preciso que os personagens que o constituem tenham vida e sejam únicos, e você só vai conseguir construir isso analizando e abrindo os olhos para as coisas ao seu redor, indo em lugares que fogem de seus gostos e principios, viajando e observando novos horizontes e culturas. Lembrando que variedade e diferenças devem ser ferramentas para você usar quando necessário, pois algumas histórias exigem universos estagnados e personagens pasteorizados para um bom funcionamento. Ao observar os detalhes do mundo e das pessoas você aumenta seu arsenal de peças e assim fica mais fácil construir novas e diferenter formas de histórias com elas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s