REDE DE STRESS

A vida em sociedade não é fácil, viver entre pessoas com diferentes conceitos, ideias e formas de pensar, mas será que em anos e anos de evolução, aprendemos a convivermos um com os outros? Presenciei duas cenas estes dias e achei que deveria fazer um post sobre como basta uma pessoa que acordou com o pé errado pra desencadear uma reação em cadeia.

Eu fui resolver um problema na loja de uma operadora X de celular, e nisso uma mulher começou a ser atendida bem exaltada. Ela dizia que tinha sido vítima de propaganda enganosa, que iria na delegacia e o escambal. Quando falou seu problema, o vendedor na maior calma explicou que ela estava errada, ao ficar sem argumentos disse “mas, mas isso não tá certo, não tá certo!”. Um outro vendedor mais experiente assumiu o caso e conseguiram resolver tudo com calma.

Mais tarde fui com minha mãe em outra operadora de celular pra ela resolver um problema, e surge uma senhora idosa que deve ter acordado e dito “Hoje vou tirar o sossego de uma pá de gente!”. Eu não notei, mas ela deve ter entrado girando e rodando na loja, trazendo com ela a falta de paciência e o caos. Ela começou a  reclamar da conta dela, fazer escândalo mesmo, e quando os funcionários queriam ajudar, ela dizia que não, que tava sendo enganada, que isso e aquilo. Pediu um celular pra ligar pro advogado, que deve ter dito “Porra! Outra vez sua maluca? Vem até aqui pra gente conversar”. Antes de sair da loja ela ameaçou e apontou dedo pra todos lá dentro.

Alguns minutos depois ela volta, e ignorando que todos os atendentes estavam ocupados, ficou encima do que havia atendido ela antes, falando todas as mazelas da vida dela, do marido doente, da fulana de tal que gritou com ela dois dias atrás… Desta vez ela “exigiu” que eles resolvessem o problema dela, como se eles tivessem recusado isso antes. Ela falava coisas como “Eu não to roubando ninguém! Não sou uma má pessoa, Eu não merecia ouvir isso de fulana”. Me lembrou muito a Chiquinha do Chaves quando dizia “Eu vou dizer pro meu pai que você me bateu, e me esfaqueou, e passou por cima de mim com uma camionete…”

Ao fim esta mulher conseguiu causar além de extremo embaraço e desconforto a todas as pessoas sendo atendidas, um tremendo stress e mal-estar aos funcionários da loja. As pessoas não tem mais paciência e tolerância, e quando acontecem coisas ruins com ela, acabam jogando a responsabilidade nas costas de quem não tem nada a ver com o assunto, e isso vai deixar esta pessoa mal também, e ela vai deixar outra mal e por ai vai. Ao fim é criada uma grande rede de stress, e muitas pessoas vão ficar com seus dias arruinados até se dissolver.

Tenho pena das pessoas que trabalham com atendimento ao público, afinal devem lidar com todo tipo de gente maluca, e acabam as vezes recebendo uma irá e raiva a qual não tem culpa alguma. Estas foram situações hipotéticas, mas já presenciei cenas assim várias e várias vezes, muitas que incluíam a mim mesmo (geralmente do lado de quem não está gritando).

Devemos ser mais tolerantes com aqueles que perdem seu controle e devemos saber direcionar nossas energias negativas quando algo ruim nos acontece. Por situações banais parecidas com esta, pessoas perdem a vida todos os dias, e até guerras são travadas. Assim como existe a rede de stress, também existe a rede da bondade, quando você deixa alguém feliz e melhora seu dia e ela passa isso a diante – É esta a rede que devemos propagar.

Anúncios

3 Respostas para “REDE DE STRESS

  1. ola, posso dizer q me identifiquei muito com seu relato. Trabalho tbem com publico complicado, e muitas das vezes contar ate 100 não é suficiente. Nunca entendi pq sou estourada, minha amiga diz q sou uma pólvora [qualquer coisa me explodo] Ela ta certa, já tentei me controlar ao extremo mas foi em vão. Hoje to tentando boxe [esmurro muito o bob], vamos ver o q vai dar. Mas tbem irei recapitular minhas ações e tentar ir naquela frase [perca um minuto na vida nunca a vida por um minuto]. Valeu ro! adoro suas ideias, bjos.

  2. O atendimento ao público exige um desprendimento do indivíduo quase que monástico.
    Assim como o profissionalismo, no qual não deve-se levar problemas fora do ambito profissional para o ambiente de trabalho.

    Tô acompanhando teus textos. Estao bem legais, cara, keep going!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s