CARTA XIII

Morte é uma palavra pesada, normalmente não trás coisas boas. Existem muitos tipos de morte, mas no sentido comum ela se refere ao fim da vida, quando aquilo que um dia nasceu finalmente descansa, mas pra mim a vida tem um sentido muito mais amplo que isso.

No tarô, a carta 13 é A MORTE, ela é representada pela figura de um esqueleto foiçando um terreno com duas cabeças (sol e lua), mãos e outras partes de corpos. Esta imagem da idade média representa que a morte não distingue nível social, credo ou raça, e é inerente a todos. Apesar de uma imagem tão aterradora, a morte significa uma transformação, o fim de algo para o início de outra coisa (não necessariamente ruim). É uma transformação inevitável, a destruição e uma coisa para o nascimento de uma nova.

Mudanças e transformações nos incomodam, pois saímos da nossa zona de conforto para algo totalmente estranho e novo. Muitas pessoas acabam estagnadas justamente pelo medo de mudanças, não querem sair de sua zona de conforto e ficam sem prosseguir. Toda vez que passamos por algo difícil em nossas vidas, pode se dizer que morremos, e quando superamos a dor da dificuldade é quando nascemos novamente, mas desta vez diferentes, com um aprendizado e um pouco mais calejados. Vendo deste modo, quando alguém morre morremos junto, pois sentimos a dor da perda e o luto, mas depois conseguimos superar e continuar nossas vidas.

Todos sofrem com a morte de alguém muito próximo, afinal esta pessoa sai do nosso convívio, e não sabemos ao certo o que tem do outro lado (existem religiões que sabem, mas eu só irei acreditar quando for pra lá). Eu particularmente sofro mais por quem fica do que por quem vai, pois creio que a morte é uma passagem apenas, pois na natureza nada deixa de existir, tudo se transforma ou vai para algum lugar – creio que com o espírito não seja diferente. Existem pessoas que não ligam para a morte de uma pessoa a qual nem conheciam, ou mesmo aquelas que desejam a morte de uma outra. Eu acho que a vida em si é algo sagrado demais para que possamos decidir quando ela deve ser tirada, seja pelas nossas mãos ou não – isso não expõe a minha opinião quanto a pena de morte, isso é tema para algum outro tema…

Enfim, morremos e re-nascemos varias e varias vezes durante nossa vida. Não se pode lutar contra estas coisas, pois são inevitáveis, mas nem todas elas são ruins. Grande parte delas nos faz evoluir cada vez mais. Por isso viva intensamente cada segundo, a única certeza que temos nesta vida é a morte.

Anúncios

3 Respostas para “CARTA XIII

  1. Pingback: ANIVERSÁRIO DE 2 ANOS DO BLOG « RÓDJER GOULART BLOG

  2. Pingback: NOVEMBRO – S03E11 | RÓDJER GOULART BLOG

  3. Pingback: A ENTEDIANTE VIDA DE MORTE CRENS | RÓDJER GOULART BLOG

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s